Mariana – iluminada mãe

Respeitável Centenário

* 24/03/1916 –  + 30/05/2007

 poinsettia_note_custom_1609124 de Março de 1916 – Parecia uma sexta feira comum em qualquer lugar; menos ali  às margens do rio Paraíba do Norte, na confluência com Paraibinha que dava nome ao lugar.

Naquele dia, qual um raio de luz focado em terras áridas, ela veio da eternidade para onde, um dia, haveria de voltar; mas não sem antes  cumprir a missão Divina, de portadora de vidas   em abundância, que haveria de distribuir com responsabilidade; o que viria a ser o foco da sua própria vida,  a qual neste  março de 2016 completaria  100 anos.

Tanto quanto todas as mulheres nascidas naquele primeiro quarto de século, conviveu mais com deveres do que com direitos, inserida num estilo de vida patriarcal e submissa.

Infância sem folguedos, juventude sem lazeres, maturidade em brava luta, ela foi o   sustentáculo moral da sua prole à qual dedicou-se inteiramente, consagrada como  artífice da promoção  educacional  dos filhos, inspirada numa  quase  mágica visão de progresso e do  futuro .que os aguardava.

Como companheira fiel e comprometida na fé, percorreu toda a estrada da vida, ao lado do cônjuge, enfrentando todas as vicissitudes, sem apego material e sem culto à vaidade.

Os seus filhos, netos, bisnetos, tataranetos, hoje fixados em partes do mundo que ela não conheceu, carregam no sangue a força da mulher que ela foi e honram a sua memória, com o mesmo exemplo de coragem, perseverança e fé, no caminho do bem.

Em 30 de maio de 2007, tendo vivido apenas 22 dias de viuvez, chegou à última curva da longa estrada. Sem despedidas, seguiu o caminho da luz apontado por seu anjo guardião. Em AVC agudo, não pôde ou não quis olhar para trás. Na vida terrena, a sua motivação havia sido a sua obra já conclusa. Na silenciosa partida, estendeu um extenso manto de orações que continua a nos proteger.

Talvez, em sua extrema simplicidade, tenha preferido escrever em nossos corações um  inesquecível  epitáfio que dissesse  apenas : “ Mariana passou por aqui”.

João Pessoa, PB, 05 de março de 2016

José Geraldo da Silva

14 comentários sobre “Mariana – iluminada mãe

  1. Ela nos deixou incríveis ensinamentos, sempre com olhar doce e verdadeiro. Seu manto de orações nos protege por onde passamos… Sempre digo que sua partida foi por Amor, como em toda sua vida.

    Obrigada pelo lindo texto! Parabéns pelo blog!

    Curtir

  2. Ela nos deixou incríveis ensinamentos, sempre com olhar doce e verdadeiro. Seu manto de orações nos protege por onde passamos… Sempre digo que sua partida foi por Amor, como em toda sua vida.

    Obrigada pelo lindo texto! Parabéns pelo blog!

    Curtir

  3. Tío Gege
    Me encheu de emoción!
    Quem pudera voltar aqueles momentos felizes q viví ao lado deles na infancia.
    Seguramente estará pidindo aos anjos cada día q nos proteja.
    Deus lhe abencoe cada día por este blog!
    Belissimo!
    Um abrazo pra voce e toda familia!

    Curtir

  4. Tío Gege
    Me encheu de emoción e saudades!
    Ela sempre me perguntava no telefone ….
    Será que a gente ainda vai se ver?
    Eu dizia : nao sei vo, so Deus sabe. …
    Quem pudera voltar aqueles momentos felizes q viví ao lado deles na infancia.
    Seguramente estará pedindo aos anjos cada día q nos proteja.
    Deus lhe abencoe cada día por este blog!
    Belissimo!
    Um abrazo pra voce e toda familia!

    Curtir

  5. Mano Gegê!

    Ontem lembrei de detalhes de nossa mãe Mariana em relaçao a noçao de Ecologian, no seu tempo esta palavra nao estava no dicionario cotidiano; mas ela sabia construr uma horta de verduras em plena Caatinga, onde cultivava coentro, cebolinha, couve, tomate, quiabo, maxixe e gerimuns! Podia ter o sol mais forte e seca, mas sua horta erra sempre verdinha de fazer gosto! A Agua?? era vinda do rio e separada a mais limpa para beber e outra para plantas e limpeza! Economia? de 10×0! Nada se perdia! Alimentos do almoço se transformavam para o jantar em forma de sopas, mingaus ou bolinhos! Geladeira nao existia naqueles mundos de Paraibinha… ela entao aprendeu a conservar a carne assada, dentro da propria gordura, tecnica usada na cozinha tradicional internacional! Onde ela aprendeu se perdeu a mãe pelos 5 anos de idade??? Valorizava cada grao de feijao arroz ou milho! A mesa era terminante proibido deixar comida no prato! Desperdicio ZERO! Roupas? Ah! Tudo era refeito, transformado de forma que tinhamos sempre roupas em bom estado! Marianaa era SOLIDARIA com quem apresentasse uma necessidadde, fosse fome, sede, doença ou carencia de conselhos e acolhimento! Vi seus olhos marejarem de lagrimas verdadeiras quando avistava Retirantes na estrada, que passavam com seus poucos “teréns” homens mulheres crianças fugindo da seca… as bocas necessitadas de alimentos de urgencia… Estavamos na mesa em almoço! Mamãe avistou e chorando foi para a cozinha…Nosso pai se levantou em silencio, foi a frente da casa, chamou os retirantes que se acomodassem no terreiro sombreado que teriam agua de beber e comida farta! Na cozinha Mariana fazia “a multiplicação dos pães”, isto é cuscus feijao carnes ovos gerrimun. Ai que visao gravada para sempre em meu coração de menina! Viva Mariana Ecologica e Solidaria!

    Feliz Blog que reunira nossas lembranças de Aratacas!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s